Skip directly to content

Luisa Micheletti fala sobre Bruno Mars

  • 01-11-13
    Luisa Micheletti fala sobre Bruno Mars

     

    A apresentadora Luisa Micheletti viajou a Los Angeles para ter uns minutos de exclusividade na companhia de Bruno Mars. O encontro rendeu uma entrevista, que foi ao ar em dezembro, no programa Bastidores, do Multishow, e ela conta como foi.

    Você já havia entrevistado o Bruno? Tinha alguma expectativa em relação ao encontro com ele?

    Não, foi a primeira vez. Na verdade, quando o artista está muito bombado, como é o caso do Bruno, existe um padrão de entrevista para TV. A equipe já fica montada, as câmeras armadas, você tem 15 minutos e é isso. Não pode estourar o tempo, e o bacana é conseguir tirar o máximo do artista nesse pouco tempo. No caso dele, foi tranquilo, porque ele já tem as respostas muito prontas. Ele é muito profissional e sabe muito bem falar sobre o último trabalho. 

     

    E como foi o encontro?

    Ele foi muito simpático. O nome do novo álbum é quase um trava-língua de tão difícil de pronunciar, quando a gente vai falar rápido. Brincamos com isso logo de cara e com a forma de pronunciar o nome "Bruno" no Brasil, que é diferente dos EUA. A conversa foi leve, ele riu bastante e deixou claro que adora o Brasil.

     

    Toda a conversa foi ao ar, ou teria alguma história que ficou de fora?

    Entrou praticamente tudo!

     

    O que você achou de "Unorthodox Jukebox"?

    Achei muito diverso. Você encontra referência de disco music até rock dos anos 80, tipo The Police. Ele é um cara muito engajado em música pop e ele funciona muito bem porque tem carisma, canta bem e, principalmente, trabalha muito! 

     

    Já tem o seu "Unorthodox Jukebox"? Baixe agora, clicando aqui.

Gardens admin's picture
on January 11, 2013 - 8:20am

 

A apresentadora Luisa Micheletti viajou a Los Angeles para ter uns minutos de exclusividade na companhia de Bruno Mars. O encontro rendeu uma entrevista, que foi ao ar em dezembro, no programa Bastidores, do Multishow, e ela conta como foi.

Você já havia entrevistado o Bruno? Tinha alguma expectativa em relação ao encontro com ele?

Não, foi a primeira vez. Na verdade, quando o artista está muito bombado, como é o caso do Bruno, existe um padrão de entrevista para TV. A equipe já fica montada, as câmeras armadas, você tem 15 minutos e é isso. Não pode estourar o tempo, e o bacana é conseguir tirar o máximo do artista nesse pouco tempo. No caso dele, foi tranquilo, porque ele já tem as respostas muito prontas. Ele é muito profissional e sabe muito bem falar sobre o último trabalho. 

 

E como foi o encontro?

Ele foi muito simpático. O nome do novo álbum é quase um trava-língua de tão difícil de pronunciar, quando a gente vai falar rápido. Brincamos com isso logo de cara e com a forma de pronunciar o nome "Bruno" no Brasil, que é diferente dos EUA. A conversa foi leve, ele riu bastante e deixou claro que adora o Brasil.

 

Toda a conversa foi ao ar, ou teria alguma história que ficou de fora?

Entrou praticamente tudo!

 

O que você achou de "Unorthodox Jukebox"?

Achei muito diverso. Você encontra referência de disco music até rock dos anos 80, tipo The Police. Ele é um cara muito engajado em música pop e ele funciona muito bem porque tem carisma, canta bem e, principalmente, trabalha muito! 

 

Já tem o seu "Unorthodox Jukebox"? Baixe agora, clicando aqui.